Colunistas 
HomeColunistasPalavras de Bênção • Parentes serpentes

Palavras de Bênção

Parentes serpentes

Imprimir artigo Enviar este artigo para um amigo. 
Então o SENHOR veio a Abrão e lhe ordenou: “Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, e dirige-te à terra que te indicarei! Eis que farei de ti um grande povo: Eu te abençoarei, engrandecerei teu nome; serás tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem, amaldiçoarei aquele que te amaldiçoar. Por teu intermédio abençoarei todos os povos sobre a face da terra!” Então partiu Abrão como o orientara o SENHOR, e Ló o acompanhou. Abrão tinha setenta e cinco anos de idade quando saiu das terras de Harã. GEN 12: 1 – 4 (KJA)

Muitas vezes em nossa vida Deus pode chamar para uma missão, que nos fará abandonarmos nossa zona de conforto: nossos parentes, nossos amigos e nossos bens.

Nestas ocasiões muitos não entendem porque Deus nos quer longe de nossos parentes e amigos.

Quando Deus quer fazer algo na vida dos escolhidos, se preciso for cortar o cordão umbilical de maneira radical, Ele o fará.

Nossas vidas, junto aos nossos parentes, nos deixam com marcas provenientes da hereditariedade familiar.

É da vontade do Pai que levemos apenas as marcas das promessas que Ele mesmo nos vez. O restante tem que ficar para trás. Não podemos levar, prosseguindo para o alvo, marcas de nossos parentes.

Eu não sou meu avô e nem sou como meu pai. Sou como Jesus!

Nesta estrada devo seguir a orientação precisa que Deus me deu. Ela diz respeito apenas a minha família e eu. Minha família, agora que sou casado, é minha esposa e meus filhos. Parente é parente. Família é família.

Com Abraão poderia ter sido diferente, se ele tivesse cumprido estritamente a ordem de Deus. Poderia ter-se poupado de tanta adversidade, se tivesse ido só ele e sua esposa Sara. Não se trata de egoísmo, mas de discernir o que Deus está orientando.

Algumas decisões trazem consequências que ficam para as gerações futuras. Deus nos quer poupar de agruras no futuro. Mas deixa ao homem escolher obedecer ou sacrificar.

Abraão levou Ló e com ele tudo de ruim que depois veio com o sobrinho.

Com Ló veio luta para resgatá-lo. Poderia não ter entrado nesta batalha.

Veio briga com os pastores de Abraão. Desentendimento desnecessário.

Veio intercessão pela vida de Ló e sua família, que foram morar em um lugar maligno. Poderia ter continuado seu caminho, prosseguindo no alvo proposto por Deus, sem esta interrupção.

Um detalhe: Deus não falou com Ló, mas Falou com Abraão que transmitia as orientações recebidas.

Deus envia anjos para os resgatarem. Os dois genros de Ló não deram importância à ordem dos anjos, não acompanharam Ló e pereceram. A mulher de Ló, que já estava fora da cidade, olhou para trás e foi transformada numa estátua de sal.

No final o que aconteceu?

Tanto esforço por uma família marcada pelo convívio com o pecado, que mesmo diante do livramento sobrenatural de Deus, enviando anjos para os salvarem, preferiram olhar para trás e cometer incesto.

O que isto originou? As duas filhas de Ló planejaram manter relações sexuais com o pai, para gerarem filhos. Praticando assim um ato incestuoso. Mas não ficou só nisto!

Como consequência surgiu destes relacionamentos incestuosos as nações dos moabitas e amonitas: Inimigos de Israel.

Moabitas: adoravam um ídolo de nome Quemos, a quem sacrificavam os filhos no fogo e Balaque, rei dos moabitas, manda chamar Balaão para amaldiçoar Israel. Moabe é o nome histórico de uma faixa de terra montanhosa que é atualmente a Jordânia, ao longo da margem oriental do Mar Morto.
Amonitas: raça de terríveis salteadores, que vazavam os olhos dos inimigos, rasgavam os ventres das mulheres grávidas e eram idólatras. Uniram-se em ataque combinado a Israel com outros adversários do povo de Deus. A capital deles era Rabá. Atualmente, chama-se Aman, capital da Jordânia.

Muitos estudiosos em genealogias afirmam que há uma grande possibilidade de alguns árabes de hoje serem descendentes não somente de Ismael, mas também de Ló.

Tudo isto poderia ter sido diferente, se Abraão tivesse ido apenas com Sara.

Parentes serpentes. Ninguém merece!

A chamada diz respeito apenas à família! Você e sua casa!

Preste atenção na chamada de Deus! Ele sabe o que faz, quando chama os escolhidos!

Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que estão adiante de mim, apresso-me em direção ao alvo, a fim de ganhar o prêmio da convocação celestial de Deus em Cristo Jesus. Fil 3: 13 – 14(KJA)


SHEVA BRACHOT
MANOEL VALENTIM



Palavras de Bênção: Manoel Vicente Valentim Neto é evangelista. Oficial de Engenharia do Exército Brasileiro, formado pela Academia Militar das Agulhas Negras. É Mestre em Aplicações Militares e Pós-Graduado em Comunicação Social. Com especialização também em Modificabilidade Cognitiva, PEI – Nível I em Jerusalém – Israel. Bacharelando em Teologia e Graduado Nacional em Liderança Avançada pelo Instituto Haggai.

Site: http://www.manoelvalentim.com.br
Blog: http://manoelvalentim.blogspot.com
Este artigo foi lido 1436 vezes.
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.