Colunistas 
HomeColunistasCINEMÚSICA • Prince grava música cristã

CINEMÚSICA

Prince grava música cristã

Imprimir artigo Enviar este artigo para um amigo. 
Para quem tem mais de 35 anos, o nome “Prince” é facilmente reconhecido. O cantor, compositor, arranjador e multi-instrumentista atingiu seu ápice no final dos anos 80 e início dos anos 90. Prince fazia um som que misturava, de forma bastante pessoal, elementos do pop, R&B, soul, rock e hip hop. O resultado era difícil de definir, mas conseguia atingir diversas camadas e faixas etárias. Sempre achei a música de Prince meio futurística e inovadora, nem entendia muito bem como ele conseguia fazer tanto sucesso com os mais jovens. Prince ganhou diversos Grammys e até mesmo um Oscar em1985 pela trilha sonora do filme “Purple Rain”, o qual estrelou também com o ator.

Mesmo os que não curtiam tanto o som de Prince, vão certamente se lembrar das esquisitices do músico. Prince teve casos com mulheres famosas como Kim Basinger, Madonna e Carmen Electra, mas sempre adotou um ar meio andrógino. Lembro de uma entrevista no Conan O’Brien onde ele ficou dando umas cantadas no Mel Gibson! Sempre esotérico e misterioso, no auge da bizarrice resolveu mudar seu nome e passou a adotar um símbolo impronunciável para representá-lo. É isso mesmo; você não entendeu errado, não. Nas entrevistas, os repórteres tinham que se referir a ele como “O artista” ou “O artista previamente conhecido como Prince”. Já imaginaram a confusão que eram as entrevistas coletivas? Pois é, mas o sucesso dele foi tanto que mesmo diante dessas excentricidades, ele continuou sendo idolatrado pela mídia e considerado como gênio por alguns.

No século XXI, Prince perdeu um pouco do espaço no cenário musical, mas continuou a ter o respeito e admiração de seus pares e da crítica. Tanto que foi convidado para fazer o show do intervalo do Super Bowl, evento de maior audiência da televisão Americana, em2007.

Qual não foi minha surpresa quando soube que Prince havia regravado a música “What If” da cantora/compositora Cristã, Nicole Nordeman! Segundo consta, Prince que acabou de lançar seu novo trabalho, com uma banda só de mulheres (3rd Eyed Girl), ouviu “What If” no carro de uma de suas instrumentistas e ficou fascinado; pediu logo mais informações e resolveu incluir a música no lançamento de seu novo trabalho. A canção foi lançada oficialmente como um single, recentemente, mas não está ainda disponível para download. Tentei baixar a música de todo jeito, mas ainda não consegui, por isso nem posso falar sobre o que achei do arranjo.

A musica “What If”,coincidentemente, é uma das minhas musicas Cristãs favoritas; Nicole Nordeman destoa da mesmice que reina no meio evangélico aqui, onde imperam canções previsíveis e simplórias. Nicole tem uma linha mais existencialista em algumas de suas músicas. Em “What If” (algo como “E se..”), por exemplo, ela conversa, aparentemente, com um ateu e pergunta “e se você estiver certo? E se Jesus foi apenas mais um cara legal? E se ele teve seu lugar na história ensinando o amor e paz, mas tudo terminou lá na cruz? E se você estiver certo?”. A canção segue questionando se Jesus não passou de um simples mortal, mas chega ao côro de forma surpreendente:

“Mas e se você estiver errado?
E se houver algo mais?
E se houver de fato uma esperança que você nunca sonhou?
E se você se jogar de cabeça?
E apenas fechar os olhos?
E se os braços que lhe ampararem, lhe pegarem de surpresa?
E se Ele for bem mais do que o que você precisa?
E se for amor?”


Existem rumores de que Prince tenha se tornado Testemunha de Jeová recentemente, e isso pode explicar o interesse dele pela música de Nordeman. Só o tempo vai poder dizer até que ponto Prince foi afetado pela mensagem de “What if” e se abriu uma porta em sua vida para o Evangelho. Mas esse episódio contrasta bastante com alguns flertes mais recente entre musica Cristã e musica secular. Nicole não mudou nada em seu ministério por conta dessa notoriedade repentina; continua fazendo o que sempre fez, cantando em igrejas, congressos e programações evangelísticas. Prince também não mudou nada em sua carreira, aparentemente. Seu novo trabalho segue a mesma linha dos anteriores. Prince não precisa se promover às custas de ninguém; não vejo como pode haver interesse puramente comercial nessa iniciativa. O mercado de Prince é muito maior do que o mercado evangélico. Tudo leva a crer que ele foi realmente tocado pela música de alguma forma.

Nicole Nordeman postou uma mensagem no Facebook dizendo estar profundamente emocionada ao saber que Prince havia regravado sua música. Segundo ela, Prince está levando a mensagem do Evangelho mesmo que indiretamente, para uma audiência muito maior do que ela poderia fazer. Nicole foi bastante humilde ao reconhecer isso.Não há limites para o que Deus pode fazer através de pessoas que vivem o que pregam e cantam. Bom seria que artistas como Nicole Nordeman fossem regra e não exceção…

Um abraço,

Leon Neto




CINEMÚSICA: Leon Neto é mestre em musicologia pela Universidade de Campbellsville e Doutorando em Pedagogia Vocal pela Universidade Shenandoah. Atualmente atua como professor no departamento de Louvor na Liberty University.
Este artigo foi lido 1380 vezes.
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.