Colunistas 
HomeColunistasCINEMÚSICA • Mel Gibson na Liberty University

CINEMÚSICA

Mel Gibson na Liberty University

Imprimir artigo Enviar este artigo para um amigo. 
A cerimônia de formatura da Liberty University reúne todos os anos milhares de alunos, familiares, professores e funcionários. Este ano tivemos cerca de 35 mil pessoas presentes. A Liberty, que hoje é a maior universidade Cristã do mundo, tem se tornado mais relevante nos últimos anos por seu posicionamento politicamente incorreto e pela defesa dos valores Cristãos em uma sociedade cada vez mais secularizada. Por isso mesmo tem ganho mais espaço na mídia, embora algumas vezes de forma não muito positiva.

Assim, não é incomum termos celebridades e personalidades do mundo politico presentes nas nossas formaturas; já tivemos nomes como John McCain, Mitt Romney e Jeb Busch entre outros. Este ano, inclusive, vários dos pré-candidatos à presidente da república estiveram visitando o nosso campus, incluindo o polêmico Donald Trump.

O orador oficial esse ano foi o jogador de futebol americano, Rashad Jennings, que é ex-aluno da Liberty e hoje joga na principal liga profissional americana, a NFL, pelos Giants de Nova Iorque. Mas, no final das contas, quem acabou chamando mais atenção foi o ator e diretor Mel Gibson, que fez uma aparição surpresa na cerimônia.

Mel Gibson não foi a única celebridade presente; além dele, tivemos o também ator Vince Vaughn (“Jurassic Park: O Mundo Perdido”, “Zoolander”, “Dodgeball”), o roteirista e escritor Randy Wallace (“Coração Valente”, “Pearl Harbor”, “O Céu Existe Mesmo”) e Will Robertson, do reality show Duck Dynasty, sucesso aqui nos Estados Unidos.

Mel, Vince e Randy estão em Lynchburg para a filmagem de um longa-metragem sobre um paramédico, nascido aqui na cidade, que virou herói na Segunda Guerra Mundial. Ninguém sabia da presença desses visitantes ilustres e por isso mesmo não preciso nem dizer como a multidão ficou animada quando eles foram anunciados.

Essa não foi a primeira vez que Mel Gibson visitou a Liberty University; em 2003 pouco antes do lançamento oficial do filme “A Paixão de Cristo”, que revolucionou a indústria do cinema, se tornando o filme religioso mais rentável da história, Mel andou visitando o campus sem ser anunciado. Usando barba e um boné de basebol, Mel assistiu a algumas convocations, que são cultos que acontecem três vezes por semana e andou pelo campus observando alunos e professores. Depois disso, agendou uma reunião com o Dr. Jerry Falwell, o fundador da universidade, para falar sobre o seu filme. Eu ainda não estava aqui quando isso aconteceu, mas os que estavam me contaram que eles só ficaram sabendo da presença de Mel Gibson, depois que ele já tinha ido embora.

Dessa vez ele não conseguiu ficar anônimo, muito embora a longa barba grisalha conseguisse disfarçar um pouco a sua figura bastante conhecida. Mel foi convidado a subir ao palco e falou pouco e de improviso, deixando claro que não tem muito traquejo para palestrante. O melhor de tudo, foi o anúncio de que em breve ele começará a filmar a continuação de “A Paixão de Cristo”, que vai se chamar “A Ressurreição de Cristo”. Isso para o público cristão é uma ótima noticia; se o segundo filme tiver o mesmo impacto que teve o primeiro, teremos uma ótima oportunidade para evangelismo e para confrontar uma sociedade, como disse antes, cada vez mais secularizada e distante de Deus.

Um abraço,

Leon Neto



CINEMÚSICA: Leon Neto é mestre em musicologia pela Universidade de Campbellsville e Doutorando em Pedagogia Vocal pela Universidade Shenandoah. Atualmente atua como professor no departamento de Louvor na Liberty University.
Este artigo foi lido 857 vezes.
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.